segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Sinais do fim do mundo? Centenas morrem diariamente de fome na Somália.



05/09/2011 09h06 - Atualizado em 05/09/2011 10h11
Centenas morrem diariamente de fome na Somália, diz ONU
Ao menos 750 mil pessoas enfrentam iminente estado de fome.
Agências humanitárias só conseguiram entregar alimentos para 1 milhão.
Da Reuters

A fome se espalhou para seis das oito regiões no sul da Somália, e 750 mil pessoas enfrentam iminente estado de fome, disse a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta segunda-feira (5), enquanto centenas de pessoas estão morrendo diariamente apesar do aumento na ajuda humanitária.
'Toda a região de Bay foi declarada uma área em estado de fome', disse Mark Boden, coordenador de ajuda humanitária da ONU para a Somália.
Bay é a sexta região na Somália a escorregar à condição de fome desde a declaração inicial das Nações Unidas sobre a crise no país, em julho. A Somália, assolada pela guerra, tem mais de 4 milhões de pessoas, o equivalente a 53% da população, incapacitadas de cumprir com suas necessidades alimentares.
g1 no quênia
Maior campo de refugiados do mundo faz 20 anos em crise humanitária
Centenas de pessoas estão morrendo diariamente e ao menos metade são crianças, disse Grainne Moloney, da ONU, acrescentando que esperava que o restante das regiões no sul da Somália escorregaria ao estado de fome até o final deste ano.
As agências de ajuda humanitária só conseguiram entregar alimentos para 1 milhão daqueles em necessidade porque o grupo rebelde Al Shabaab, filiado à al Qaeda e que controla grande parte da região sul do país, não permitiu a entrada das entregas de alimentos.
'O índice de subnutrição (entre crianças) na região de Bay é de 58 por cento. Esse é um índice recorde de subnutrição aguda', disse Moloney, analista chefe da Unidade de Análise em Segurança Alimentar e Nutrição da ONU.
A fome existe onde ao menos 20 por cento das famílias não têm acesso a alimentos suficientes, mais de 30 por cento estão com subnutrição aguda e duas pessoas em cada 10 mil morrem diariamente, segundo dados da ONU.
O Chifre da África tem sofrido a pior seca em décadas, que afetou partes do Quênia Etiópia, Djibouti e até a Uganda.
Fonte: http://g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog